FUT vs FUE - Diogo Coimbra
(21) 2492-4150 (21) 98994-2010

FUT vs FUE

FUT ou FUE . Qual é Melhor?

FUT e FUE são excelentes técnicas de transplante capilar, e nenhuma das duas deve ser considerada melhor ou pior. Ao contrario do que muitos afirmam, a FUE não deve ser vista como uma evolução da FUT, e esta última não é obsoleta e, muito menos deve ser abandonada.

São duas técnicas que se diferem na forma como as Unidades Foliculares são coletadas. A opção entre uma ou outra, varia de paciente para paciente, de acordo com as características (anatomia, grau de calvície, tipo de cabelo, entre outras) e com os objetivos de cada um.

Também está errado afirmar que a FUE é menos agressiva que a FUT. Nas duas técnicas são realizadas incisões que têm, exatamente, a mesma profundidade (a gordura embaixo da pele). A diferença é que na FUE são realizadas diversas incisões circulares com 0,8 a 1,0 mm de diâmetro, enquanto que na FUT é realizada uma incisão linear.

 O bom cirurgião capilar tem que estar capacitado a realizar tanto a FUT quanto a FUE, para que possa oferecer o melhor tratamento ao paciente.”

A principal vantagem da FUT (Follicular Unit Transplantation) é fornecer uma quantidade significativamente maior de Unidades Foliculares (UF). Portanto, se o objetivo principal é ter a maior quantidade possível de cabelos, a FUT deverá ser realizada. As principais razões para isto são: a capacidade de se explorar a área doadora de forma mais eficiente nos locais de maior abundância de UF “imunes” à calvície, a lapidação precisa das UF com uso de estéreo-microscopia e o menor tempo que as UF ficam fora do corpo.

A principal vantagem da FUE (Follicular Unit Extraction) é a ausência de cicatriz linear. Logo, se o objetivo principal é ser capaz de usar cabelos bem curtos, a FUE deve ser a técnica escolhida. A FUE também é indicada quando não há elasticidade suficiente na área doadora para se retirar uma faixa, quando há um risco muito grande de alargamento da cicatriz, ou quando o paciente simplesmente não quer a cicatriz linear.

Em alguns casos, é possível associar ambas as técnicas no mesmo paciente. Por exemplo: A FUT foi utilizada primeiramente para gerar uma quantidade maior de UF, porém, após varias sessões de FUT, não há mais elasticidade para se retirar a faixa. Pode-se passar então para a técnica FUE para se obter UF extras.
A FUE também pode ser usada para camuflar a cicatriz da FUT, caso esta fique muito visível.

A evolução do Transplante Capilar nos presenteou com duas excelentes técnicas (FUT e FUE). O cirurgião especialista em restauração capilar tem que oferecer as duas aos seus pacientes.

Mas Qual Escolher, FUT ou FUE?

Durante a consulta médica com o cirurgião especialista, serão ponderadas todas as variáveis que rondam o tratamento da calvície, para que seja traçado o melhor planejamento possível para cada paciente, com a escolha da melhor técnica, de forma individualizada.

Assista o vídeo FUT ou FUE do Dr Diogo Coimbra explicando como escolher entre as duas técnicas. Clique aqui.